Campanha da Cerveja Rio Carioca

A sempre bem humorada Cerveja Rio Carioca, conhecida nas redes sociais por fazer um excelente marketing de oportunidade (aproveita frases e contextos sociais e políticos para suas campanhas em redes sociais), mais uma vez conseguiu embalar sua marca, a partir do famigerado fato político que marcou o Carnaval de 2019.

A cena de um indivíduo urinando na cabeça de outro em pleno carnaval paulistano, que foi repercutida nas redes sociais após postagem de Bolsonaro em sua conta no Twitter, terminou com uma uma pergunta feita pelo próprio presidente: “o que é golden shower?”.

Certamente, boa parte das pessoas sabia o que era golden shower. Quem não sabia passou a conhecer a prática fetichista um pouco melhor!

O fato tomou ares de crise institucional. A mídia deu ampla cobertura à postagem, alguns veículos estrangeiros de imprensa criticaram a postura do presidente, opositores suscitaram pedir o impeachment do chefe do Executivo. Enfim, uma chata e interminável discussão acabou se tornando mais notória do que o próprio Carnaval.

Em meio a tudo isso, mesmo sujeitando-se a críticas, o que parece ser inevitável no Brasil de hoje quando o assunto é política, a Cerveja Rio Carioca, com sua forma extrovertida de dialogar com o público fez piada com o tema:

Golden Shower é chuva de cerveja

É óbvio que os haters atacaram a marca nas redes sociais. Tão óbvio quanto a certeza de que não entenderam a proposta da cervejaria.

Há potencial para que o caso acabe no CONAR, entidade de controle da publicidade no Brasil, embora, a princípio, não tenha havido ilegalidade alguma na campanha.

O artigo 22 do Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária, que provavelmente será arguido para justificar a sustação da campanha, tem a seguinte redação: “Os anúncios não devem conter afirmações ou apresentações visuais ou auditivas que ofendam os padrões de decência que prevaleçam entre aqueles que a publicidade poderá atingir”.

Daí interpretar que ‘golden shower’ é uma prática fetichista de urinar sobre o(a) parceiro(a), o nexo de causalidade entre a proposta da cervejaria e a perversão inexiste, a não ser na cabeça dos mais conservadores.

A forma com que usa a (triste) realidade para fazer uma bem humorada publicidade é a marca registrada da cerveja que expressa bem o espírito carioca: a descontração, o jeito leve, irônico e irreverente de enfrentar nossas mazelas.

E não se diga que alguém urinando na cabeça do outro em praça público não é uma mazela! Mas podemos encarar isso com alegria e bom humor.

Uma ‘golden shower’ bem gelada para todos!