Glória Pires teve sua imagem usada indevidamente por empresa de cosmético

A empresa Nutrilogistic Comércio e Representações, proprietária de marca de cosméticos, foi condenada pela 3ª Vara Cível do Rio de Janeiro a pagar indenização por danos materiais a Glória Pires por uso de sua imagem sem a devida autorização.

A imagem da atriz global foi usada para veicular campanha publicitária de creme antirrugas, que circulou em sites e no Facebook. A empresa prometia que os sinais faciais diminuiriam após 20 dias de uso do produto.

Segundo a sentença “É evidente que o fato de a ré ter veiculado a imagem da autora em publicidade, sem autorização desta, já caracteriza o uso indevido da imagem. Mais grave, ainda, porque veiculou imagem não autorizada da ré, atriz renomada de cinema, teatro e televisão, como se a autora fizesse uso de produto cosmético que não usou e não usa”.

É evidente que o fato de a ré ter veiculado a imagem da autora em publicidade, sem autorização desta, já caracteriza o uso indevido da imagem. Mais grave, ainda, porque veiculou imagem não autorizada da ré, atriz renomada de cinema, teatro e televisão, como se a autora fizesse uso de produto cosmético que não usou e não usa”, considerou a magistrada.

Ainda segundo a sentença a prática da empresa acabou “induzindo milhares de consumidoras/fãs a acreditarem que o produto objeto da propaganda da ré era maravilhoso porque utilizado por renomadas e belas atrizes”.

O valor da indenização é superior a R$ 1 milhão.

A empresa, que era sediada em Curitiba, faliu. Na prática, Glória Pires não deve receber nada, mas a notícia é uma boa dica para empresários que queiram fazer uso da imagem de influenciadores sem a devida autorização.